sábado, 21 de abril de 2012

Bornéu

Bornéu é uma grande ilha localizada na Ásia e está dividida em três partes. A maior parte, meridional, pertence à Indonésia, a segunda maior, setentrional, pertence à Malásia e a menor (encravada na porção da Malásia) pertence ao Brunei.
A origem do nome Bornéu estará diretamente ligada à de Brunei pois quando os portugueses chegaram à região no século XVI, batizaram a ilha em referência ao principal sultanato que encontraram e com o qual negociaram.
Sabah é o segundo maior estado da Malásia, depois de Sarawak, e a sua capital é Kota Kinabalu que fica localizada na costa noroeste do Bornéu, de frente para o Mar da China Meridional.
Kota Kinabalu
 Jesselton Point, terminal marítimo
A cidade constitui o maior centro urbano na ilha, é um importante destino turístico e também um dos principais centros industriais e comerciais da Malásia Oriental.
A população da cidade é uma mistura de muitas raças e etnias diferentes, cidadãos malaios  e não malaios, chineses, Bajau, Kadazandusun, Bumiputras, Murut, alguns indianos, paquistaneses, filipinos, indonésios e um número crescente de expatriados, a maioria da Coreia do Sul, Japão, Austrália e Europa.
Os malaios e Bajaus são muçulmanos. Os Kadazans aqui praticam principalmente o cristianismo, enquanto os chineses são principalmente budistas ou cristãos. Há um pequeno número de hindus, sikhs, animistas e secularistas.
Gaya street
Signal Hill
Hibisco, flor nacional da Malásia
Karambunai resort
Resorts de luxo em exuberantes florestas à beira-mar.
 Rasa Ria resort
 Tanjun Aru beach
O Tunku Abdul Rahman National Park é composto por um grupo de 5 ilhas (Gaya, Sapi, Manukan, Mamutik e Sulug) situadas entre 3 a 8 km ao largo de Kota Kinabalu.
Ilha Manukan
As águas mornas, cristalinas e os recifes de coral convidam à natação, ao snorkeling e ao mergulho. Mas a colorida fauna aquática até à transparência da água se vê.
Tunku Abdul Rahman National Park
A minha primeira anfitriã em KK foi a Shevonne e com ela saboreei especialidades locais e chinesas e percorri mercados de legumes, frutas, peixes...
Peixe fresco e peixe seco.
 
Com o Timothy visitei Papar, resorts e praias.

Tamparuli, upside down house
Depois recebeu-me o jovem e amável Fez. Com ele e outros amigos CS reunimo-nos em convívios, jantares e visitas pela cidade.
 Mercado Filipino
Roti canai e Nasi Lemak. Yummy yummy!
E com este grupo de amigos partimos numa viagem de três dias por Sabah, ficando hospedados com uma família local na zona de Kinabatangan.
Kampung homestay
Sukau
Passeio de barco pelo rio Kinabatangan, o maior rio de Sabah.
O rio Kinabatangan sustenta um dos ecossistemas mais ricos do mundo e compreende notáveis habitats com cavernas de calcário, florestas secas, florestas ribeirinhas alagadas, de água doce, pântanos salinos, lagoas marginais e manguezais salgados perto da costa.
A bacia inferior do rio é a maior floresta coberta de várzea na Malásia e tem a maior concentração de vida selvagem na região do Sudeste Asiático.
Para além de abrigar o orangotango e o macaco de tromba 'Proboscis', originários do Bornéu, a floresta é também um dos dois únicos lugares conhecidos do mundo onde 10 espécies de primatas são encontradas. E todas as oito espécies de ‘hornbill' (calau) encontradas no Bornéu fazem da área a sua casa.
Calau, também conhecido como bico-de-corno ou bico-de-serra
Delicioso almoço com camarão do rio gigante!
Visitámos ainda as grutas de Agop Batu Tulug, um íngreme penhasco de calcário que se ergue a 39 metros de altura. Existem três cavernas no seu interior onde se encontram uma série de caixões de madeira esculpidos, com cerca de 250 anos, vigiados por morcegos e andorinhas.
As esculturas nos caixões representam animais associados às crenças de um povo indígena que vive junto aos rios, o Sungai Orang, mas também se diz que pertenciam aos chineses que se instalaram na região já que artefatos chineses foram encontrados entre os restos mortais.
Do alto, bonitas vistas para a aldeia de Batu Putih e os palmeirais.
Por último visitei, nas proximidades de KK, o Parque do Monte Kinabalu, a montanha mais alta do Sudeste Asiático, 4.095m, e que deu à cidade o seu nome.

2 comentários:

  1. Andaste por paragens muito bonitas, fizeste (e fizeram-te) fotos magníficas!
    Aquele abraço.
    Cecília

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquele abraço 'miga! Estás comigo também ;) bji

      Eliminar