segunda-feira, 8 de março de 2010

Cameron Highlands

Deixei Penang e viajei numa carrinha para as terras altas da Malásia. Na viagem conheci a Brenda, alemã, e ficámos hospedadas juntas na localidade de Tanah Rata, porta de entrada em Cameron, onde as temperaturas são mais frescas.

No dia seguinte fizemos um 'tour' de jipe e, por caminhos sinuosos e enlameados, entrámos na selva.

A pé continuámos selva adentro por mais de duas horas...

atravessando pontes e rios.

E tanto esforço para quê?

Pois, para fazer exercício mas também para ver maravilhas como esta:

A Raflésia é uma planta parasita, composta quase totalmente pela sua flor, considerada a maior do mundo, já que não tem folhas e o seu caule está reduzido a um curto segmento não ramificado. A flor é gigantesca, podendo esse órgão medir numa planta adulta entre 60 e 106 cm.

No regresso ao jipe, breve paragem para um refrescante banho numa cascata.

Visita a uma aldeia aborígene, onde vivem os Orang Asli.

Depois de almoço visitámos a fábrica de chá Boh onde claro, provámos esta bebida numa esplanada que dava para as plantações a perder de vista.

Subida ao ponto mais alto das Cameron, Gunung Brinchang, a 2032 m de altitude.

Tempo ainda para percorrer um pouco da "Mossy forest", a floresta milenar cheia de musgo, plantas raras e carnívoras...

E tenho a certeza que ali vivem duendes, gnomos, fadas e anões porque até visitei a casa deles...

Por último, visita a uma quinta de morangos e tempo para um batido... de morango, pois claro!

2 comentários:

  1. Obrigada, Amiga, pela tua partilha de coisas e locais tão interessantes. Continua! Aproveita!
    Beijinhos
    Carmo

    ResponderEliminar
  2. Por vezes, custe ou nao, temos que estar onde estamos por um qualquer 'motivo maior' e assim deve ser se achamos que esse é o nosso dever. Mas quando temos oportunidade, sim, tambem a devemos aproveitar, sem medo, nem que isso nos leve ao encontro do desconhecido...
    Um grande abraço!!

    ResponderEliminar