quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Chiang Saen

Ficamos duas noites na Gin's Guest house, um lugar muito agradavel, um pouco retirado do centro.
A dona contratou-nos um motorista e la fomos as duas, a Sheila e eu, no nosso taxi privado percorrer os templos e os sitios mais interessantes desta pequena mas bem antiga localidade, cheia de historia, e ainda pouco turistica.


O Maek é da tribo Lahu mas a familia deixou a selva e fixaram-se em Chiang Saen. É catolico e trazia a cruz pendurada no carro. Quando lhe dissemos que tambem eramos, convidou-nos logo para ir a missa... Foi a primeira vez que entrou em templos budistas.
Extraordinaria arquitectura e elementos decorativos.
Segundo uma antiga cronica, a cidade de Chiang Saen original foi construída em 545 numa área chamada Yonok, por migrantes de Tai, na província chinesa de Yunnan, e foi uma importante cidade (Mueang) do Reino de Lanna. Não existe historia escrita da cidade até a chegada do Rei Mengrai, no século XIII.

A nossa visita continuou depois de almoço.




Do alto do Wat Pra Dhat Phangao temos esta fabulosa vista do Mekong. Do outro lado do rio, o Laos.
E enquanto apreciavamos a paisagem aparecem precisamente os dois padres de que o Maek nos tinha falado: um padre irlandes que teve que deixar a Birmania devido à situaçao politica e um padre franciscano espanhol que esta ha tres anos nesta zona da Tailandia. Estiveram ambos muitos anos na Bolivia, por isso tivemos uma interessante conversa em 'espanholes'...
Depois da visita aos templos fomos ate ao lago de Chiang Saen para ver o pôr-do-sol .
O que não esperámos nunca, nestes confins, foi assistir a uma missa catolica em tailandes, especialmente traduzida para nós em espanhol, para celebração do Natal...



A missa, especial, que decorreu na terça-feira à noite, terminou às 20h00. Depois fomos jantar as duas.
O nosso primeiro jantar em Chiang Saen foi na margem do Mekong, num 'popular' restaurante de rua. Sentamo-nos numa esteira, no chão. Aqui é tudo muito pratico e não existe a 'asae'...

A comida de um lado, a fruta do outro, é só escolher e tirar.
E é tudo muito saboroso!

Sem comentários:

Enviar um comentário