sábado, 13 de fevereiro de 2010

Os templos de Angkor

Angkor serviu como sede do Império Khmer que floresceu aproximadamente entre o século IX e o século XIII. O período Angkoriano começou em 802 d.C. com o monarca Khmer Hindu Jayavarman II e durou até 1431 quando invasores Ayutthayan (Tailandia) saquearam a capital Khmer.

As ruínas de Angkor localizam-se no meio de florestas e terras ao norte do lago Tonlé Sap e ao sul dos montes Kulen e são um dos mais importantes tesouros arqueológicos do mundo. Na área de Angkor foram encontradas mais de mil ruínas de templos.

Cercado por um largo fosso encontra-se o Angkor Wat, o maior monumento religioso do planeta, construído pelo rei Suryavarman II, no século XII, como o seu templo central e capital do Estado.

É o maior e mais bem preservado templo no local e também o único que restou com importante significado religioso - inicialmente hindu e depois Budista - desde a sua fundação.

O templo é o ponto máximo do estilo clássico da arquitectura Khmer e tornou-se símbolo do Cambodja. Foi desenhado para representar o Monte Meru, casa dos deuses da mitologia Hindu.

São dois km2 de construção com magníficos baixos relevos e cinco torres simétricas, uma representação da cosmologia hindu, com a torre pincipal a representar o universo e as oito entradas os pontos cardeais, dedicada ao deus Vishnu.


Angkor Thom, a Cidade Magnífica, é uma cidade murada rodeada por um fosso de 12 km de perímetro e 100m de largura.

A entrada nesta cidade faz-se através de quatro monumentais portões que vigiam as quatro direcções.

E porque será que temos a sensação de estar a ser observados quando visitamos o Bayon?


Referencia aos missionários portugueses que já no século XVI mencionavam Angkor.

Banteay Srei fica a 32 km de Angkor e é conhecida como a Cidade da Mulher. É o mais esculpido dos templos e o único construído em pedra de areia vermelha.

Os templos de Angkor são magníficos, avassaladores, de cortar a respiração! Cada centímetro de pedra uma obra de arte.


Muito mais do que eu pude imaginar, ainda que já os tivesse "percorrido" noutras dimensões...


... E eis que, de repente, me vejo transportada para os jogos ou os filmes do Tomb Raider, qual Lara Croft a escalar, saltar ou a trepar paredes e obstáculos...






Ainda bem que os 'monstros' que me apareceram não passaram disto...

Banteay Kdei

Ta Phrom é o exemplo perfeito da harmonia entre as construções e a natureza que as rodeia. As árvores tornaram-se parte do próprio templo.

Ta Keo

Preah Khan

Preah Neak Pean

Grupo Roluos

Phnom Krom

Se, por um lado, é difícil desligar a máquina na ansia de registar o que nos rodeia, por outro apetece desligá-la simplesmente porque é impossivel captar a magnificiencia de tudo isto!

E se em Phnom Penh nos questionamos como é possível a natureza humana praticar semelhante barbárie, aqui somos invadidos pelo que de mais extraordinário, espiritual e sublime tem essa mesma natureza!

E é por isso que o Cambodja é um país de contrastes.

Is the legend revealed?

2 comentários: